Direção: Dimitri Logothetis
Roteiro: Dimitri Logothetis, Jim McGrath
Produção: Dimitri Logothetis Jeff Rice, Lee Broda, Martin J. Barab
Elenco: Nicolas Cage, Alain Moussi, Frank Grillo, Rick Yune, Tony Jaa, Dan Rizzuto, John D. Hickman, Juju Chan, Marie Avgeropoulos, Marrese Crump, Rigan Machado, Tommy Walker
Duração: 102 minutos
Classificação: 16 – Não recomendado para menores de 16 anos
Gênero: Ação/Ficção Científica

É claro que o cara já vai assistir isso sabendo que não é bom, mas pelo menos espera ser bem divertido. E em geral, é!

A história ridícula é sobre como a cada SEIS ANOS um ET porrador vem pra Terra trocar soco e lutar de espada. Se ele for derrotado, beleza, senão, todo mundo vai morrer. Desde quando fazem isso? O ET lá cheio de armadura, visão de calor, invisibilidade, ultra velocidade, regeneração e não sei mais o que, e desde sempre vem e perde. A cada SEIS ANOS!

O filme não sabe se vai ser Mortal Kombat, Power Rangers, Predador, se vai ter tiroteio ou se vai ser um filme de samurai ou até mesmo tudo isso ao mesmo tempo. E acaba virando uma bagunça tão grande que fica divertido. Dá pra ver que o filme é barato e que alguns atores são sabiam como foram parar ali.

Temos pancadaria gratuita com muuuuitas partes em câmera lenta (que ganha uns 10 minutos fácil pro filme), cometa feito em 3D da maneira mais barata e preguiçosa possível, espada molenga, sobretudo de invisibilidade (sem manga), uma velha com uma escopeta, um idiota alívio cômico desnecessário, sangue digital muito tosco, ET narigudo com dentinho de canibal, shurikens infinitas que nunca acertam o alvo, e muito mais.

E o nome?! Cadê o tal do Jiu Jitsu? hahahah Daquelas porcarias que conseguem divertir de tão absurdas.