Diretor_petter-baiestorf_canal-brazuca-trash

Petter Baiestorf

Petter Baiestorf (Palmitos, 13 de novembro de 1974) é um cineasta, roteirista e ator brasileiro.

Expoente do gore nacional com influências diretas de diretores como John Waters, George Kuchar, Koji Wakamatsu, Dusan Makavejev, Christoph Schlingensief e José Mojica Marins. No ano de 1988 Petter Baiestorf começou a colaborar em fanzines com contos, roteiros de quadrinhos e poesias.

Em 1992 fundou a Canibal Filmes (que na época se chamava Canibal Produções) com a ideia de editar seus próprios fanzines e fazer filmes de longa-metragem, usando qualquer suporte para o registro das imagens. Com colaboração de Coffin Souza e do Grupo Canibal, criou a estética do Kanibaru Sinema (filmes filmados em qualquer formato com orçamento zero), tema do livro Manifesto Canibal, escrito por ele e por Cesar Sousa.[2]

Desde 1993, diretor o já realizou mais de 100 filmes, entre curtas-metragens, médias-metragens e longas-metragens. O catarinense Petter Baiestorf transgrediu a linguagem do cinema brasileiro ao realizar filmes transgressores, experimentais, anárquicos, políticos, com muito sexo, sangue e escatologia.[3]

No ano de 2013 realizou a produção de seu longa-metragem mais conhecido, “Zombio 2 – Chimarrão Zombies”, uma gorechanchada que teve exibições em Sitges, FantasPoa, Montevídeo Fantástico, Rojo Sangre e muitos outros importantes festivais de cinema fantástico ao redor do mundo.

Prêmios:

Trófeu MFL 2009 por conjunto de obra (Mostra do Filme Livre 2009, Rio de Janeiro/RJ)
Melhor filme para Ninguém Deve Morrer (Mostra Guaru Fantástico 2009, Guarulhos/SP)
Melhor direção para Ninguém Deve Morrer – Petter Baiestorf (Mostra Guaru Fantástico 2009, Guarulhos/SP)
Melhor Montagem para Ninguém Deve Morrer – Gurcius Gewdner (Mostra Guaru Fantástico 2009, Guarulhos/SP)
Trófeu Pioneiro do Cinema de Bordas (Guaru Fantástico 2012, Guarulhos/SP)
Melhor Maquiagem para Zombio 2: Chimarrão Zombies – Alexandre Brunoro e Leyla Buk (Mostra Guaru Fantástico 2013, Guarulhos/SP)
Menção Honrosa para Zombio 2: Chimarrão Zombies (Festival Montevideo Fantástico 2013, Montevideo, Uruguai)
Prêmio Manoel Rodrigues Ferreira de melhor curta experimental para Ándale! (CineAmazônia 2017, Porto Velho/RO)

FILMOGRAPHY